Como o PIX vai mexer com suas finanças

Muito se tem falado sobre o Pix, o novo meio de pagamento do Banco Central que começará a entrar em operação em novembro e vai facilitar as transferências entre bancos, instituições financeiras ou fintechs.

Mas você sabe exatamente o que é o PIX e como ele vai impactar o seu dia a dia?

O que é o PIX?

O Pix é o novo meio de pagar, transferir e receber desenvolvido pelo Banco Central e que, a partir de novembro, mudará a forma como pessoas e empresas realizam suas transações.

De forma rápida e segura, o Pix permitirá que transferências e pagamentos sejam realizados entre diferentes instituições financeiras em até 10 segundos, 24 horas por dia e todos os dias do ano, incluindo finais de semana e feriados. Assim, diferentemente das transferências tradicionais via DOC e TED, que são processadas apenas em dias úteis e apenas em determinados horários, com o Pix as transações poderão ser realizadas a qualquer momento e a qualquer hora, de forma ágil e simples.

Todas as transações poderão ser realizadas de forma online e pelas plataformas atuais do Itaú, como Itaú na internet e apps do computador e celular, sem a necessidade de baixar um novo aplicativo. Além disso, as transações poderão ser feitas entre pessoas, empresas e até mesmo ao Governo.

Como funciona?

Você vai precisar cadastrar um ou mais desses dados (chamados de ”chaves”) no seu banco, instituição financeira ou fintech.

Funciona assim:

Cadastre suas ”chaves”

Ao preencher um cadastro no seu banco ou fintech, você atrela um dos seus dados (email, telefone, CPF/CNPJ ou Chave Pix) a uma conta específica.

Escolha qual chave quer usar

Ao solicitar uma transferência, tudo que você precisará fazer é passar uma dessas informações. O dinheiro cairá em até 10 segundos.

Uma chave para cada conta

Você pode cadastrar todas as suas chaves a uma núnica conta, se preferir, ou cada uma das chaves numa conta diferente. Só não poderá cadastrar uma chave em duas contas diferentes.

Quando começa?

O Pix começará a operar no dia 16 de novembro, mas você poderá começar a cadastrar suas chaves de acesso a partir do dia 05 de outubro. Consulte seu banco e cadastre.

Porque cadastrar sua chave pix
  • Isento, não tem tarifa para pessoa física
  • Inesquecível, você só precisa de um dado para transferir
  • Instantâneo, cai na hora na sua conta
  • Integrado, tudo no seu app dos maiores bancos do Brasil
Porque cadastrar as chaves Pix da sua empresa
  • Instantâneo, receba na hora na conta da sua empresa
  • Inesquecível, você só precisa de um dado para receber
  • Integrado, fluxo de caixa centralizado, seus recebíveis em um só lugar

Pix e outros meios de pagamentos

Hoje, transferências entre contas bancárias de diferentes instituições são feitas através de TEDs e DOCs. Pagamentos de contas são feitos por boletos, transações físicas, por cartões e com dinheiro vivo.

Essas operações eletrônicas podem levar dias – e muitas delas acabam custando caro (algumas instituições chegam a cobrar mais de R$20 por uma TED, por exemplo). E o dinheiro vivo pode representar um risco maior tanto para o pagador quanto para o recebedor.

A novidade é que essas modalidades de pagamento deixarão de ser as únicas possibilidades do mercado: o Pix passa a ser uma alternativa, um meio adicional, para transferir e fazer pagamentos de forma rápida e barata – para usuários pessoa física, ele será gratuito na maioria dos casos.

A diferença entre os meios que já existem e o Pix é a rapidez e a disponibilidade deste meio de pagamento: enquanto hoje existem restrições de dias, horários e quantias para enviar quantias através de TED e DOC e realizar pagamentos de contas, o Pix permitirá que elas sejam realizadas a qualquer dia e horário.

O Pix começa a funcionar oficialmente no dia 16 de novembro e todos os bancos e fintechs com mais de 500 mil contas ativas deverão se adequar, até esta data, para oferecer e receber o serviço. Desde o dia 5 de outubro, já é possível registrar as suas chaves do Pix nas instituições que você desejar – veja sobre a chave do Pix mais abaixo.